JustiçaNotícias

Ao menos 96 prefeitos foram cassados pela Justiça Eleitoral por corrupção, ficha suja e abuso de poder

Foto: Unsplash

Ao menos 96 prefeitos eleitos em 2020 perderam seus mandatos por crimes como compra de votos e abuso de poder econômico e político. As informações são do Metro 1. O levantamento foi feito pelo jornal O Globo e aponta que o estado com mais casos é São Paulo e os partidos com maior perda de municípios foram o MDB e PSDB, com 14 prefeitos cassados. O levantamento levou em consideração dados divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e a realização de eleições suplementares. 56 prefeitos eleitos em 2020 foram enquadrados da Lei da Ficha Limpa e entre as irregularidades estão condenações por improbidade administrativa, danos ao Erário, penas criminais e uso irregular dos meios de comunicação. Além disso, 15 prefeitos perderam o mandatos por investigações sobre compra de votos, 7 com problemas na documentação e 12 por abuso de poder. 38 cidades com populações entre 10 mil e 50 mil tiveram trocas nas prefeitas.  29 cidades com 5 mil a 10 mil pessoas tiveram seus prefeitos cassados e as de até 5 mil, 16. 

Enviar: