A cidade de Dom Basílio faz mais um aniversário de emancipação política nesta quarta-feira (07). A polêmica por trás da data de sete de abril está apenas em quantos anos está completando o município. Algumas pessoas consideram 59 anos outros 58.

O professor de história da cidade Dedé Queiroz explica que, pelo Decreto Estadual, publicado em 5 de abril de 1962 com a lei estadual 1.657 sancionada pelo governador em exercício Juracy Magalhães, a cidade já se desligava da cidade a qual pertencia, Livramento de Nossa senhora.

“O município se emancipou em 5 de abril de 1.962. O que acontece é que mais três cidades conseguiram a emancipação, que foram Boquira, Carfanaum e Érico Cardoso. Existe a divergência, porque no caso de Dom Basílio, o primeiro prefeito, Cosme Alves Teixeira foi eleito em outubro de 1.962 só tomou posse em abril de 1.963 por questões burocráticas, o que gerou essa dúvida”, explicou Dedé.

Oficialmente, foi estabelecido como município em 7 de abril de 1.962, mas a dúvida segue. O que se sabe, é que a cidade, que em 2020 de acordo com o IBGE somava 12.240 habitantes tem muita história para contar. Rica em turismo, tem como destaque as localidades de Alto do Rosário, com a Barragem do pastinho, e a localidade de Larva do Umbuzeiro.

Além disso, a religião também é muito forte. O padroeiro é São João Batista, e a tradicional festa junina local, é uma das mais conhecidas da região sudoeste. Dom Basílio se destaca ainda atualmente na produção de frutas. Antes, a cidade fez história com a produção de hortaliças, o que ainda é feito por alguns produtores locais.