A prefeitura e o governo do estado do Rio de Janeiro liberaram a presença do público nos estádios, com restrição na capacidade. A publicação da resolução conjunta consta no Diário Oficial desta quarta-feira (13).

A volta dos torcedores está condicionada à situação dos bairros onde estão os estádios. Se o local estiver com risco moderado, as arquibancadas poderão receber 20% da capacidade. Se o risco estiver alto, somente 10%; se for risco muito alto, o público não poderá entrar.

O prefeito Eduardo Paes lançou, na última sexta-feira (8), o mapa de risco da cidade do Rio de Janeiro. O painel epidemiológico indica o nível de risco de contágio em cada uma das regiões administrativas da capital fluminense.

Medidas restritivas mais rígidas e específicas podem ser adotadas pela prefeitura em regiões com risco alto de contaminação.

O último boletim, divulgado no dia de lançamento, mostrava que 18 bairros, incluindo o Maracanã, onde está localizado o principal estádio da capital, fazem parte da lista de alto risco de contágio do novo coronavírus. Nessas condições, o estádio, em que normalmente cabem 78 mil pessoas, poderia receber menos de 8 mil torcedores.

A final da Copa Libertadores está marcada para o Maracanã, no dia 30 deste mês. O Palmeiras garantiu classificação. O outro finalista sairá do duelo entre Santos e Boca.