O procurador geral da República, Augusto Aras, afirmou neste domingo (28) que as investigações não serão prejudicadas por mudanças em grupo de trabalho da Lava Jato. Por meio de nota, Aras disse que a demanda no STF (Supremo Tribunal Federal) continuará a ser atendida por assessores e membros auxiliares remanescentes. As informações são do R7, portal de notícias da TV Record.

Conforme o R7, quatro procuradores deixaram o grupo de trabalho da Lava Jato na PGR (Procuradoria-Geral da República) na última sexta-feira. Segundo a nota, a saída antecipou o retorno deles para as Procuradorias da República nos municípios de origem, o que já estava previsto para ocorrer no próximo dia 30.

"Os profissionais continuarão prestando valorosos serviços às comunidades para onde retornarão", afirma o texto.