Na sessão desta quinta-feira (07/11), o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) aprovou com ressalvas as contas da Prefeitura de Paramirim, da responsabilidade de Gilberto Brito, relativas ao exercício de 2018. As contas do prefeito, conforme o TCM, apresentaram como ressalvas a contratação de pessoal por tempo determinado sem processo seletivo simplificado, baixa cobrança dívida ativa e relatório de Controle Interno deficiente. Foi obedecido o limite máximo para despesa com pessoal, que representou 43,72% da receita corrente líquida, e os índices para investimento em educação (27,09%), saúde (17,11%) e no pagamento dos profissionais do magistério com recursos do Fundeb (78,36%). Ainda segundo o TCM, o gestor foi multado em R$1 mil. Cabe recurso a decisão.