Na sessão desta quinta-feira (07/11), o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) aprovou com ressalvas as contas da Prefeitura de Guanambi, da responsabilidade de Jairo Magalhães, relativas ao exercício de 2018. Conforme o TCM, as contas do município apresentaram como ressalvas a tímida cobrança da dívida ativa, omissão de documentos quando da disponibilização pública, ausência de comprovação de pagamento das folhas salariais e a não inserção de dados da gestão no sistema SIGA. Foi obedecido o limite máximo para despesa com pessoal, que representou 53,99% da receita corrente líquida, e os índices para investimento em educação (25,72%), saúde (24,61%) e no pagamento dos profissionais do magistério com recursos do Fundeb (92,03%). Ainda segundo o TCM, o gestor foi multado em R$7 mil. Cabe recurso a decisão.