Durante um jantar com pensadores da direita americana em Washington (EUA), o presidente Jair Bolsonaro (PSL) disse que o “antigo comunismo não pode mais imperar neste nosso ambiente que nós vivenciamos”.

Segundo o site O Globo, a informação foi dada por Otávio Rêgo Barros, porta-voz da Presidência da República.

Conforme o porta-voz, o Bolsonaro também afirmou na ocasião que “democracia e liberdade são os fatores mais essenciais que unem os dois povos neste momento” .

Em um vídeo divulgado pelo senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), o capitão da reserva inicia sua fala afirmando que sempre teve o sonho sempre acabar com a ideologia de esquerda no Brasil.

“Sempre sonhei em liberar o Brasil da ideologia nefasta de esquerda”, declarou.

No encontro, Bolsonaro também lembrou a atuação do país ao lado de tropas americanas na Segunda Guerra Mundial.

À mesa foram servidos mousse com ovas de salmão, beef Wellington, purê de nabo e quindim, além de caipirinha.

Ao fim do jantar, Bannon comentou o encontro com Bolsonaro. Ele disse que foi “uma boa noite de abertura para o presidente.” Quando questionado se Olavo fez as mesmas críticas que havia feito à Presidência no dia anterior, Bannon disse que não.

No sábado (16), Olavo afirmara que o presidente está “de mãos amarradas por militares próximos com mentalidade golpista” e advertiu sobre a necessidade de uma mudança de rumo para que o governo “não acabe daqui a seis meses”. O escritor classificou os militares, que vê associados ao que chama de “mídia oposicionista”, como um “bando de cagões”.